Maranhão busca capacitação para produção de hortaliças
05/11/2010
 
 

Acompanhados por consultores do Sebrae, os produtores maranhenses tiveram no roteiro, além dos campos experimentais, visitas à Central de Abastecimento (Ceasa) e a horticultores orgânicos do DF

Divulgação
Divulgação

 

Embora disponha de elevado potencial agrícola, 80% das hortaliças consumidas no Maranhão são adquiridas em outros estados. Para reduzir essa dependência, o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae) no Maranhão vem desenvolvendo parcerias com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa Hortaliças).

No fim do mês passado, o Sebrae levou a Brasília uma comitiva de produtores de hortaliças cultivadas no sistema orgânico do município de Imperatriz para conhecer as novas tecnologias desenvolvidas para o setor pela Embrapa Hortaliças (Brasília-DF) e observar experiências bem-sucedidas em áreas de produção na região.

Acompanhados por consultores do Sebrae, os produtores maranhenses tiveram no roteiro, além dos campos experimentais, visitas à Central de Abastecimento (Ceasa) e a horticultores orgânicos do Distrito Federal.

Segundo o analista da Embrapa Hortaliças, Sérgio Bender, a visita foi fruto de convênio entre a Unidade e o Sebrae/MA, que prevê o atendimento de técnicos e produtores com vistas ao conhecimento e acesso de tecnologias desenvolvidas para a produção de hortaliças orgânicas. "São agricultores familiares que vieram em busca de informações que possam aumentar a produção e, conseqüentemente, gerar mais emprego e renda", explicou.

Essa parceria resultou na realização de um curso sobre técnicas de produção de hortaliças, realizado, em agosto último, aplicado a produtores do município de Pinheiro, no norte do estado, em conjunto com a Embrapa Cocais e Planícies Inundáveis.

Conhecimentos

A expectativa da consultora do Sebrae e também servidora da Secretaria de Agricultura de Imperatriz, Márcia Ferreira, que acompanhou os produtores de orgânicos na viagem ao Distrito Federal, é de que, ao conhecerem novos processos de produção e de comercialização, possam ampliar a percepção acerca das possibilidades e alternativas que podem surgir com o uso das tecnologias mostradas.

Para Márcia, um exemplo dos bons resultados obtidos com o emprego de tecnologias desenvolvidas pela Embrapa Hortaliças, e a orientação gerencial do Sebrae, foi constatado durante visita à fazenda Malunga, maior produtora de hortaliças orgânicas da região do DF. "Com os apoios dessas instituições, confiamos que esses exemplos, como o da Malunga, podem ser reproduzidos no Maranhão", observou.

Membro da associação inscrita no Programa de Alimentação Alternativa (PAA) do Governo Federal, o produtor de folhosas, Pedro Alves, mostrou-se animado com as experiências conhecidas. "Nessa linha de orgânicos, estou bastante confiante nas melhorias que surgirão com os conhecimentos que nos foram repassados", opinou o produtor, para quem o sistema de produção de adubo e a importância da estrutura conveniente para a instalação dos canteiros "foram novidades".

Água

Na área produtora de horticultura orgânica de Brazlândia, cidade-satélite de Brasília, o que mais chamou a atenção dos produtores maranhenses foi o Irrigas, tecnologia desenvolvida pela Embrapa com o objetivo de racionalizar o uso da água na irrigação, evitando que haja falta ou excesso para as plantas. Principalmente por se tratar de um equipamento simples e eficiente.

Os produtores se entusiasmaram com o fato de os sensores Irrigas, menos sofisticados, custarem cerca de 10 vezes abaixo dos tensiômetros comuns, e pela facilidade de manejo, e por não envolverem, praticamente, trabalho de manutenção.

Com a instalação de sensores entre as raízes das plantas, enquanto o solo se mantém úmido, a água contida na cápsula porosa do instrumento impede a permeação de ar. Dessa forma, quando o solo fica seco, o ar transita livremente pelos poros do sensor.

Informações

Hortaliças, legumes ou verduras são termos nutricionais, agrícolas e culinários que se referem a plantas ou suas partes, geralmente consumida por humanos como alimento.

Não são geralmente consideradas hortaliças as frutas, os frutos secos, as especiarias, os grãos, as batatas e algumas raízes tuberculosas, como a mandioca. No entanto, do ponto de vista nutricional, todos estes produtos, com exceção das frutas doces, podem ser consideradas hortaliças.

O termo legume, no entanto, é também utilizado em botânica para designar um tipo de fruto, também chamado vagem e as sementes contêm, como os feijões.


Fonte: Agência Sebrae de Notícias / Jornal O Estado do Maranhão


 
 
© 2014 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign :: CG Propaganda
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão - Campinas - SP - CEP 13070-091 - Fone/Fax: (19) 3243-6472 - abcsem@abcsem.com.br