1 1
Substituindo o tabaco por hortaliças

Fumo_Hortalicas
Região tradicional no cultivo de fumo, agreste alagoano recebe alternativas para a diminuição do uso de agrotóxicos e para geração de renda

Diversificar a produção da região agreste do Estado de Alagoas. É com essa intenção que a Embrapa Hortaliças pretende fornecer informações aos agricultores locais para substituir as plantações de fumo pelo cultivo de hortaliças folhosas e outras como tomate, pimentão, abóbora e pepino. Com ciclos produtivos mais curtos, a nova alternativa surgiu através de uma parceria entre o Sebrae, a Universidade Federal de Alagoas (UFAL) e a Embrapa a partir da preocupação dos próprios fumicultores com a rentabilidade e com a contaminação por agrotóxicos, comumente utilizados na cultura. 

De acordo com Warley Marcos Nascimento, da Embrapa Hortaliças, o agreste alagoano é historicamente uma área produtora de tabaco. Por conta disso, realizar a mudança da monocultura para outras espécies exige dos produtores certa atenção. E um dos principais pontos é com relação aos sistemas de irrigação das propriedades. Ao contrário das plantações de fumo, as hortaliças requerem maior quantidade de água, bem como de adubação com o uso de matérias orgânicas específicas para cada hortaliça. 

A horticultura terá como ponto positivo a maior geração de empregos. E no agreste, com o uso da irrigação, se consegue ter um resultado. Não vemos nenhuma espécie que não possa ser cultivada, a não ser aquelas que exijam condições climáticas mais amenas, como a couve-flor. Sabemos que os produtores de fumo já tinham suas vendas garantidas para as indústrias tabagistas, mas, pelo que conseguimos constatar em reuniões com associações e multiplicadores, eles estão apostando nessa empreitada, que representa mais uma fonte de renda — ressalta Warley Nascimento. 

Segundo dados do Sebrae, responsável por levar as tecnologias disponíveis aos agricultores, cerca de 1300 pequenos proprietários rurais da região já vem se dedicando ao plantio de hortaliças, com destaque para o alface, coentro e cebolinha, em sistemas convencionais e agroecológicos. Aliás, a agricultura orgânica é um dos tópicos de maior procura por parte dos horticultores, interessados em eliminar agrotóxicos e fertilizantes sintéticos do seu cotidiano.

Os interessados devem entrar em contato com o Sebrae pelo telefone (82) 3482-9999.


Fonte: Portal Dia de Campo

 

 

Busca:
Dólar:
Euro:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2020 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda