1 1
Produtores de Tomate de Minas se Unem para Ampliar Vendas
Donos de pequenas propriedades em Minas se aliam para crescer no mercado

Produtores de tomate da região do Centro-Oeste de Minas Gerais se unem para produzir alimentos com menos defensivos químicos e mais qualidade. Juntos querem aumentar o poder de venda e expandir mercado. A iniciativa mobiliza produtores de cinco cidades da região apoiados pelo Sebrae em Minas Gerais. Para isso, eles inauguraram a Central de Negócios Unicenter, em Pará de Minas.

Desde 2008, 17 produtores de Pará de Minas, Florestal, Pequi, Maravilhas, Onça do Pitangui e São José da Varginha fazem parte do projeto Comercialização de Tomates de Mesa da Região do Onça do Pitangui, promovido pelo Sebrae no estado. Uma das ações do projeto é a criação da Central de Negócios Unicenter. Um consultor foi contratado pela instituição para orientar os agricultores sobre a formação da Central. "Sozinho o produtor perde poder de compra e venda. Juntos eles podem conseguir melhores resultados e trocar experiências", destaca a técnica do Sebrae Lisianny Marinho

Para diminuir os custos de produção e aumentar os lucros, os tomaticultores também receberam capacitação em gestão financeira, vendas e marketing. Eles participaram de feiras e missões empresariais a pólos do segmento. Como resultado imediato, o grupo conseguiu economizar de 15% a 20% nas compras em conjunto de defensivos agrícolas, fertilizantes, sementes e insumos.

Mais qualidade

Com a finalidade de aumentar competitividade e diminuir perdas, eles utilizam a técnica de produção integrada, por meio da parceria entre a Extensão Rural e Pesquisa Agropecuária do Estado de Santa Catarina (Epagri) e o Sebrae. O sistema garante a continuidade da produção preservando recursos naturais, com qualidade e rastreabilidade do produto, com acompanhamento técnico em todas as fases. "Mesmo reduzindo o uso de defensivos agrícolas, continuamos monitorando as pragas, respeitando o meio ambiente e a saúde dos consumidores", comenta o presidente da Central de Negócios, Milton Moreira Duarte.

De acordo com ele, com maior produção e melhor qualidade é possível vender a preços mais competitivos diretamente aos supermercados e sacolões, evitando os atravessadores. "O preço da caixa de 20 quilos de tomate varia de R$ 20 a R$ 25. Com a venda direta podemos aumentar de 10% a 20% esse valor", acredita. Outro beneficio da união é produzir durante todo o ano. Na entressafra, os agricultores fazem a rotação de cultura. No período, plantam abóbora italiana, pepino, jiló e pimentão. Ainda para 2011, está prevista a construção de um barracão do produtor em Pará de Minas, onde os tomates serão selecionados de acordo com padrões de qualidade.

Serviço:
Inauguração
Central de Negócios Unicenter
25 de fevereiro, às 19h30
Sindicato Rural de Para de Minas
Rua Doutor Cândido, 121- Centro
Pará de Minas/MG
Milton Duarte (presidente da Central de Negócios Unicenter) - (37) 9916 -3889
Lisianny Marinho (analista do Sebrae-MG) - (37) 3242-2473

 

Fonte: Por: Simone Ganem/Agência Sebrae
Busca:
Dólar:
Euro:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2020 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda