1 1
Lançamento dos resultados do projeto para levantamento de dados socioeconômicos.

Lançamento dos resultados do projeto para levantamento de dados socioeconômicos da olericultura nacional traz bons resultados para a Abcsem

Informações, até então inéditas, sobre o agronegócio das hortaliças no Brasil despertaram o interesse de órgãos e representantes públicos e privados do setor e da imprensa
  
Uma iniciativa da Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas (Abcsem), o projeto para levantamento de Dados Socioeconômicos da Cadeia Produtiva de Hortaliças no Brasil, foi executado pela MNagro Consultoria e patrocinado pela Associação Nacional de Defesa Vegetal (Andef) e pela Syngenta. Contou com a importante colaboração dos associados da Abcsem e entidades públicas e privadas do setor. O estudo teve como foco os 17 principais segmentos de hortaliças multiplicadas por sementes: abobrinhas, abóbora japonesa, alface, beterraba, brócolis, cebola, cenoura, couve-flor, feijão vagem, melancia, melão, milho doce, pepino, pimentão, quiabo, repolho e tomate para mercado fresco e para processamento.
 
Os dados completos da pesquisa, que revelam os valores gastos com insumos agrícolas, embalagens e mão de obra; renda do produtor; valores de venda no atacado e no varejo; produção; empregabilidade e consumo, estão disponíveis no site da Abcsem na parte de “informações do setor” – “dados do setor”.
 
LANÇAMENTO OFICIAL NA HORTITEC 2011
 
No último dia 17 de junho, durante a 18ª edição da Hortitec – maior exposição técnica nacional de horticultura, cultivo protegido e culturas intensivas –, a Abcsem realizou o lançamento oficial dos dados obtidos com o projeto, apresentados pelo presidente da Associação, Luis Eduardo Rodrigues. O evento, aberto ao público, contou com a participação especial de convidados representantes de entidades relacionadas ao setor. Entre eles, o Presidente da Associação Brasileira de Sementes (Abrasem), Narciso Barison Neto e o Pesquisador e Chefe-Adjunto de Comunicação e Negócios da Embrapa Hortaliças, Warley Nascimento, também prestigiaram o lançamento.
 
“Fiquei muito impressionado com o trabalho da Abcsem. É uma preocupação que todo sistema de sementes tem, pois nós vendemos muito mal nosso negócio. E a iniciativa da Abcsem vem resgatar esta questão da importância do segmento de sementes, o que ele representa, não é muito bem entendido, principalmente pela sociedade urbana. Gostaria de parabenizar a Abcsem por este trabalho, no qual, nós, da Abrasem, pretendemos nos inspirar para desenvolver ações neste sentido, vendendo melhor a importância da semente. Também parabenizar pela parceria forte que os associados têm com a Abcsem, o que é fundamental. A Abcsem buscou nos parceiros, que patrocinaram e ajudaram a coletar estes dados, uma maneira criativa de se comunicar com a população, para que ela realmente entenda que as hortaliças, frutas e flores não nascem nas cestas de supermercado. Mas sim, que elas têm toda uma estrutura por trás, que busca levar cada vez mais abundância e qualidade à mesa dos consumidores”, ressaltou Narciso Barison Neto, que encontra-se à esquerda da foto ao lado.
 
De acordo comWarley Nascimento,“na verdade, este tipo de informação é de suma importância não só para a cadeia, mas também para direcionar e delinear projetos de pesquisa, dando a situação do mercado de sementes e de toda a cadeia de olericultura no Brasil. Nós da Embrapa realmente ficamos muito felizes e satisfeitos com este trabalho que a Abcsem fez e tem feito ao longo dos anos, só que agora numa amplitude e num detalhamento maior, separando inclusive as diferentes espécies. Este é um trabalho que faltava no setor, principalmente para nós que trabalhamos na área de pesquisa, desenvolvimento, inovação, para traçar projetos, demandas e também juntamente com o governo, em termos de políticas públicas. Estes dados serão, portanto, um subsídio para todos em prol da olericultura”.
 
Durante o evento, Marcio Nascimento, diretor da MNagro, consultoria responsável pelo levantamento dos dados junto à Abcsem e setor, destacou que “no que se refere à lucratividade do produtor rural, apontada pelo estudo, é preciso considerar que foi indicado apenas o lucro bruto em cima dos gastos com insumo e mão de obra, não sendo consideradas outras variáveis como depreciação do maquinário, gastos com embalagens, que variam de caso a caso, etc”. Mas, diante dos resultados apresentados pelo estudo, ele acredita que “o governo deva dar mais atenção à cadeia produtiva de hortaliças, não apenas por sua importância econômica, mas também por sua relevância social e para a saúde do brasileiro”.
 
Theo Breg, associado da Abcsem e presidente da Cooperativa Veiling e proprietário do Sítio Kolibri, parabenizou a associação pelo projeto e destacou a validade do trabalho desenvolvido pela Abcsem representando o setor de flores e também de hortaliças. Aproveitou o momento oportuno, para informar aos presentes uma boa notícia: a criação da Frente Parlamentar de Hortifrutiflorgranjeiros, que será composta de 200 representantes políticos, entre deputados federais e senadores, a ser oficializada na manhã do dia 30 de junho de 2011, na Câmara dos Deputados em Brasília. Junto com outras entidades representantes do segmento de flores e ornamentais (Câmara Setorial Federal de Flores e Plantas Ornamentais), de hortaliças (Embrapa CNPH) e frutas (Ibraf), a Abcsem já comunicou que se fará presente no evento, reforçando a divulgação da importância do setor de sementes e mudas para o agronegócio nacional.
 
 
Livros e publicações também foram destaque
  
Pelo segundo ano consecutivo com estande em local prestigiado da Hortitec (espaço gentilmente cedido pela organização do evento, RBB Eventos), a Abcsem recebeu inúmeros visitantes em busca de informações técnicas e institucionais.
 
 
O destaque ficou para o lançamento da edição atualizada do Manual Técnico de Cultivo de Hortaliças, elaborado e publicado pela Abcsem, com a colaboração e apoio de seus associados e parceiros, entre eles, Wilson Tivelli (renomado pesquisador APTA/CPD/São Roque). Com informações técnicas atualizadas sobre o cultivo das principais hortaliças no país, abrangendo mais de 60 espécies de hortaliças propagadas por sementes, o manual traz ainda orientações para mitigação de risco de pragas e doenças.
 
Os livros “Quatro décadas: a trajetória da Abcsem” e “Produção de Mudas de Alta Qualidade”, este último de autoria do renomado Prof. Keigo Minami (pesquisador da Esalq/USP) também foram divulgados ao público. Ao todo, foram vendidas 615 publicações durante os três dias da feira.
  
PRÉ-LANÇAMENTO EM BRASÍLIA
 
Realizado em Brasília/DF no dia 08 de junho, com o apoio da Abrasem – Associação Brasileira de Sementes –, o evento de pré-lançamento dos dados, teve como objetivo referendar a importância do negócio das hortaliças junto aos representantes do Mapa e políticos, buscando maior aproximação destes com a realidade do setor.
Na abertura do evento, os convidados puderam conferir um pouco mais sobre o trabalho desenvolvido pela Abcsem na representação dos interesses do setor de sementes e mudas de hortaliças, flores e ornamentais, por meio do vídeo institucional da entidade. Em seguida, Luis Eduardo Rodrigues, presidente da Abcsem, deu início à apresentação dos dados socioeconômicos, comentando sobre a importância da cadeia produtiva de hortaliças para o agronegócio brasileiro, como a geração de empregos, renda, produção e comércio, bem como sobre a importância das sementes na cadeia produtiva, sendo estas o insumo fundamental na produção das principais olerícolas.
 
Organização e iniciativas em prol do fortalecimento da cadeia
 
Entre os convidados que marcaram presença no evento, o Deputado Federal Alceu Moreira da Silva (PMDB/RS) argumentou que embora tenha uma “importância fundamental na cadeia alimentar, o setor tem uma rede e um processo de produção ainda pouco profissionalizados e incipientes, principalmente muito ligado às Ceasas, às redes de distribuição”. Por isso, segundo ele, é preciso aprimorar a chegada do produto hortifrutigranjeiro à porta do consumidor, “porque ele tem uma capilaridade enorme, e permite que milhares de pessoas tenham sua independência financeira num pedaço de terra muito pequeno”.
 
O agrônomo, produtor rural e hoje Deputado Federal, Luis Carlos Heinze (PP/RS), elogiou a iniciativa da Abcsem. “Acho louvável esta atitude, porque temos que organizar o setor, que é muito disperso. A organização, seja dos produtores de sementes ou dos produtores de hortaliças, é importante para que eles possam ter força para reivindicar aspectos da própria legislação, programas de incentivo e outras demandas que o setor possa ter”. Além disso, para ele, esta articulação evitaria certas dificuldades vividas neste ramo. “Os números mostram que, seguramente, muitas vezes o setor torna-se muito mais fragilizado perante as grandes organizações que temos hoje no Brasil, que compõem os custos de produção”, aponta ao fazer referência aos dados apresentados.
 
Francisco de Assis Mesquita Facundo, secretário-executivo da Câmara Setorial da Cadeia Produtiva de Hortaliças do Mapa,também acredita que para ter sua importância reconhecida no agronegócio brasileiro, o setor de hortaliças precisa, “primeiramente, se organizar, pois se trata de um setor absolutamente pulverizado. E nesta questão de organização foi dado um passo muito interessante recentemente, que foi a criação do Instituto Brasileiro de Hortaliças (Ibrahort). Este é o primeiro passo, congregando todas as entidades de representação do setor, para que se busquem alternativas de melhoramento”. Outro exemplo mencionado por ele foi a definição da Agenda Estratégica, consolidada no âmbito na Câmara Setorial, que possibilitou “reunir uma série de informações e itens a serem levantados, visando obter o diagnóstico do setor e, a partir disso, desenvolver ações conjuntas com órgãos de governo e demais instituições, visando conferir organização e visibilidade para o setor”.
 
De acordo com Facundo, esta ação da Abcsem é muito importante para que se possa conhecer o setor, e, apenas a partir disso, empreender ações futuras e eficientes para sanar seus gargalos. “A Abcsem realmente é uma grande parceira, uma entidade muito presente na Câmara, não só nas reuniões propriamente ditas, mas em ações que estão sendo desenvolvidas. Tem participado efetivamente com coordenações de grupos de trabalho, orientações e direcionamentos de ações necessárias ao desenvolvimento do setor”, afirma.
 
Para o Deputado Alceu Moreira, eventos como este, desenvolvido pela Abcsem, acabam traduzindo as necessidades, a eficiência e o grande mercado disponível a ser explorado, “o que seria de fundamental importância para nossa cadeia alimentar, bom para a saúde, e também para evitar a fome em lugares distantes do país, a partir do incentivo à produção. É por tudo isso meritório e, a pesquisa, o manejo e a comercialização terão que passar no Brasil, pelo processo de grande transformação, para colocar na mão do cidadão que tem capacidade de produção, os meios necessários para que ele se entusiasme e produza para o mercado”, analisa.

Clique aqui para ter acesso aos dados - www.abcsem.com.br/dadosdosegmento.php
 
COBERTURA DA IMPRENSA
A divulgação de dados inéditos da horticultura brasileira causou entusiasmo por parte de órgãos e autoridades devido à importância das informações, que, muitas vezes encontram-se dispersas e desatualizadas. Mas, a realidade socioeconômica da cadeia produtiva de hortaliças, também instigou a imprensa, que demonstrou grande interesse na cobertura das divulgações dos números obtidos, diante do inevitável impacto da produção e comercialização de hortaliças não apenas para o agronegócio brasileiro, em termos de montantes financeiros movimentados, como também por seus aspectos sociais, tais como geração de empregos, consumo e benefícios para a saúde. No que se refere à comunicação via web, além dos principais sites e portais especializados do setor, a Abcsem foi notícia em redes sociais como Twitter, LinkedIn e Facebook, além de blogs e newsletters. Também conquistou espaço em veículos de abrangência regional tais como as Rádios Gaúcha e Rural; Programa Band Cidade, da TV Bandeirantes; Jornal da Cidade de Holambra; Portal da Rede Anhanguera de Comunicação (RAC) e Programa Caminhos da Roça, da EPTV, filial da Rede Globo de Televisão. Entre os destaques de abrangência nacional estão a Rádio Nacional, sediada em Brasília; os programas Bom Dia Campo e Rural Notícias do Canal Rural e o Globo Rural, da Rede Globo. Os resultados da cobertura da imprensa foram consequência da divulgação realizada pela ArtCom Assessoria de Comunicação, contratada pela Abcsem para esta finalidade.



Legendas: Na primeira foto estão da esquerda para direita: Carlos Shogi Kishimoto, Deputado Alceu Moreira, Luis Eduardo Rodrigues e Plínio da Abrasem. Na segunda foto, o Deputado Luis Carlos Heinze, posa para foto com o Presidente e Diretor de Sementes da Abcsem.

 
Busca:
Dólar:
Euro:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2020 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda