1 1
Clima atrai atenção para plantas

Melhorar as espécies para aguentar o aquecimento global é um dos campos em destaque

Por Maíra Silva

Em um país onde a agricultura representa cerca de 40% do PIB (Produto Interno Bruto), a área de ciências agrárias cultiva novos campos de pesquisa.

Além dos 315 programas de pós existentes, esse setor ganha cerca de 25 novos por ano, segundo a Capes. "Cresce muito, inclusive em subsídio e incentivo à pesquisa", confirma Dagoberto Martins, coordenador-adjunto de ciências agrárias 1 na Capes e professor da Faculdade de Ciências Agronômicas da Unesp (Universidade Estadual Paulista) de Botucatu.

"De 2004 a 2006, 14.862 artigos foram publicados em periódicos científicos qualificados", completa Martins. De olho no aquecimento global e no aumento dos níveis de gás carbônico no ar, o melhorista clássico ganha destaque.

Sua função é criar plantas mais resistentes, bonitas e saborosas. Para isso, usa as mais fortes de uma espécie e recombina seus genes, explica o melhorista clássico Aniello Antonio Cutolo Filho, coordenador de melhoramento da Sakata Seed Sudamerica.

"Melhoramos a geração para que sobreviva com qualidade superior." "Essa é uma das profissões cujo mercado precisa de novos profissionais, pois há uma geração se aposentando. É preciso adequar os alimentos ao clima e fazer isso com alta produtividade", analisa Martins.

Para ele, o melhorista clássico tem emprego estável, porque detém o segredo -o mapa genético- dos melhoramentos das espécies desenvolvidas.

Outros pólos

A subárea de medicina veterinária é outro bom polo de pesquisas, avalia o professor Rodrigo Mattos, coordenador dessa área na Capes e professor da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. "As áreas de produção, reprodução e sanidade animal, junto com a de plantas tóxicas, têm excelência no Brasil", diz.

Já na de zootecnia e recursos pesqueiros, o crescimento do número de programas é de 10% ao ano, calcula o professor Paulo Sávio, coordenador da área na Capes e professor da Universidade Federal de Viçosa.

"Os programas mais atrativos são os mais conceituados, em que há grupos de pesquisa consolidados. Eles têm melhor infraestrutura e recursos para pesquisas de qualidade."

Fonte: Folha de S. Paulo

 

Busca:
Dólar:
Euro:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2020 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda