1 1
Autorizada exportação de curcubitáceas produzidas em Minas
O Ministério da Agricultura reconheceu, via Resolução nº 3, de 15/10/2009, o Sistema de Mitigação de Risco para a praga Anastrepha grandis (mosca-das-frutas) em cultivos de cucurbitáceas (abóbora, melancia, melão, abobrinha, pepino, entre outros) em mais um município mineiro: Luz localizado no Centro-Oeste.

Esse reconhecimento permitirá aos agricultores dessa região, que possuem a Certificação Fitossanitária de Origem (CFO), exportarem seus produtos.

O Sistema de Mitigação de Risco é um conjunto de procedimentos criados pelo Mapa devido às exigências de países que possuem restrições quarentenárias a essa praga para importar os produtos brasileiros. Os interessados em exportar para a Argentina e Chile, por exemplo, devem seguir as normas estabelecidas no Sistema.

A mosca-das-frutas é um inseto que acarreta grandes prejuízos aos produtores. Além de causar danos diretos aos frutos, prejudica a qualidade dos produtos para exportação e consumo interno.

O produtor interessado em exportar deve procurar o Escritório Seccional do Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA), órgão responsável pela defesa sanitária vegetal em Minas Gerais, mais próximo de sua propriedade e preencher o documento de adesão. A partir daí, começam a ser colocado em prática diversos procedimentos que são acompanhados pelo Instituto, dentre eles, o monitoramento da área de plantio com duração de cerca de seis meses antes da colheita e análises laboratoriais.

Passando por essa fase, é encaminhado ao Mapa toda a documentação e resultados das análises feitas para a obtenção de um número de cadastro e a aprovação final.

O diretor-geral do Instituto, Altino Rodrigues Neto, afirma que o órgão desenvolve em parceria com o Mapa ações para aumentar a exportação de cucurbitáceas. "Entre as medidas adotadas está uma séria de exigências. O aumento de produtores habilitados para o comércio exterior é garantia de empregos e rentabilidade para Minas Gerais".

Atualmente, são reconhecidos pelo Mapa como áreas aptas a exportar cucurbitáceas os seguintes municípios mineiros: Paracatu, João Pinheiro, Unaí, Uberlândia, Jaíba, Matias Cardoso, Manga e Luz.

Porém, os produtores que não fazem parte desses municípios e pretendem comercializar com os argentinos precisam realizar algumas ações, como o monitoramento da região, e não apenas de sua propriedade, a fim de obter o reconhecimento do Mapa. A recomendação neste caso, é que produtores rurais de uma mesma cidade ou região se unam com o objetivo de tornar o monitoramento mais acessível.
 


Fonte: Assessoria de Comunicação Social do Instituto Mineiro de Agropecuária - IMA - (31) 3235-3504 / www.ima.mg.gov.br
Busca:
Dólar:
Euro:
Revista ABCSEM
Fone/Fax: (19) 3243 6472
abcsem@abcsem.com.br
Av. Papa Pio XII, 847 sala 22 - Jardim Chapadão
Campinas - SP - CEP 13070-091
Horário de Funcionamento:
Segunda à sexta das 8h às 17:30h
A ABCSEM
Agenda
Associados
Informações do Setor
Legislação
Serviços
Parceiros
Sala de Imprensa
Notícias
Publicações
Associe-se
Contato
© 2020 - ABCSEM - Associação Brasileira do Comércio de Sementes e Mudas - webdesign - CG Propaganda